Pesquisa Ipsos: Após prisão, imagem de Lula melhora e rejeição a Moro aumenta

113

Apesar de estar preso desde o dia 7 de abril, na sede da superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Luiz Inácio Lula da Silva viu sua imagem melhorar diante da opinião pública, segundo pesquisa Ipsos. O levantanento foi encomendado pelo Estado de S.Paulo, que não divulgou essas informações em sua edição impressa. Entre março e abril, a rejeição a Lula caiu de 57% a 54%, enquanto os brasileiros que desaprovam Moro passaram de 44% para 49%. O índice é maior do que a taxa de aprovação do juiz, que está em 41%.

Ainda de acordo com a pesquisa, os políticos associados ao golpe de 2016 são os mais rejeitados do país: Michel Temer (94%), Fernando Henrique Cardoso (71%), Geraldo Alckmin (69%) e Rodrigo Maia (68%). Lula tem a menor rejeição entre os presidenciáveis que estão competitivos.

O levantamento não busca medir intenção de voto. O que os pesquisadores indagam aos entrevistados é o seguinte: “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”. O Ipsos ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios e a margem de erro do levantamento é de três pontos porcentuais para mais ou para menos.

Fonte: Revista Fórum