Para Moisés Braz, luta contra a Reforma da Previdência não tem cor partidária

Nenhum comentário

O auditório da Câmara Municipal ficou lotado na manhã desta quarta, 5 de abril, para a audiência pública que debate a Proposta de Emenda Constitucional 287 (PEC 287), mais conhecida como Reforma da Previdência. Requerida pelo vereador Victor Vasconcelos, a audiência conta com a participação do deputado estadual Moisés Braz, do prefeito Raimundo Marcelo Arcanjo, de vereadores, representantes da CUT-CE, Fetraece, OAB-CE, dirigentes partidários e trabalhadores rurais e urbanos.

Segundo Moisés Braz, o debate sobre a Previdência não tem cor partidária. “Não é hora de medirmos forças entre partido A ou B. O momento é de lutar para que esse governo ilegítimo de Michel Temer retire conquistas históricas dos trabalhadores”, pontuou. O parlamentar lembrou que a Constituição de 1988 garantiu uma série de direitos que hoje possibilitaram a melhoria de vida de milhões de pessoas, mas muitos desses direitos não foram sequer regulamentados e correm o risco de serem suprimidos pela reforma da forma como está proposta.

IMG_9100 (Copy)

“Desse jeito, não há qualquer possibilidade de um jovem, filho ou neto nosso se aposentar por esse fator previdenciário”, explicou. A situação dos trabalhadores do campo, na opinião do parlamentar, será pior. “Para os agricultores familiares, que começam a trabalhar muitas vezes ainda na infância e se aposentam pela representatividade, é muito difícil contribuir por 25 anos. Além disso, obrigar homens e mulheres a se aposentar somente aos 65 anos é um absurdo. As mulheres muitas vezes tem até uma tripla jornada”, criticou.

Moisés Braz apontou ainda o setor do comércio, especialmente nas cidades do interior, como o mais prejudicado caso a PEC 287 sejam aprovada. “Até 72% dos recursos que movimentam a economia e principalmente o comércio são oriundos das aposentadorias nas cidades. Se essa reforma passar, haverá uma crise sem precedentes “, vaticina.

IMG_9090 (Copy)

Além do deputado, participaram da audiência o representante da CUT Ceará, Ataíde de Oliveira, a secretária geral da Fetraece, Erivanda França, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Straaf), Acácio Nascimento, os vereadores Anita Carneiro, Antônio Gomes Neto, Domingos Sávio, Eulina Canafístula, Fábio Gomes, Expedito Galdino e Sávio Holanda, o secretário de Agricultura do município, Arlene Farias, a presidente da Comissão de Seguridade Social e Previdência da OAB Sobral, Domitila Machado, a coordenadora regional da Fetraece, Leomésia Braz e o presidente do PCdoB, Nilson Alves.

 

, , , , , , , , ,

Assine nossa Newsletter

Conecte-se

Menu