Moisés Braz (PT) quer fornecimento gratuito de vacina contra febre aftosa para agricultores com DAP

381
(Foto: Governo do MS)

Na sessão desta quinta, 17, a Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Indicação nº 42/17, de autoria do deputado estadual Moisés Braz (PT), que dispõe sobre o fornecimento gratuito, pelo Governo do Estado, de vacina contra a febre aftosa.

“Muitos pequenos produtores produtores ainda têm dificuldade de vacinar seus rebanhos. Por isso propus ao governo esse subsídio nas vacinas, a fim de que o Estado não corra mais esse risco de não ser zona livre da aftosa”, explicou. Por se tratar de indicação, o projeto segue como sugestão para o Governo do Estado.

Pelo texto, “estarão aptos a receberem às doses gratuitas os agricultores criadores de gado bovino com Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) válida e inseridos no Programa Nacional de Agricultura Familiar (PRONAF), que possuírem até 15 (quinze) animais. Os recursos para aquisição da vacina serão custeados pela Agência de Desenvolvimento Agropecuária do Estado do Ceará (ADAGRI), com recursos provenientes de multas aplicadas pelo órgão.

Vacinação

Desde o último dia 7 de maio, os produtores cearenses já podem vacinar seu rebanho contra a febre aftosa. A primeira etapa da Campanha segue até o próxima dia 2 de junho em todo o Estado.

Os produtores que não vacinarem seu rebanho serão identificados pelo sistema da Adagri, órgão coordenador da Campanha, e será aplicada a multa corresponde a R$ 20 reais por animal não vacinado.

Nessa primeira etapa, serão vacinados todos os bovinos e bubalinos. Já na segunda etapa, que acontece em novembro, serão vacinados somente os animais de até 24 meses de idade. Segundo a Adagri, esse mesmo sistema de vacinação será repetido em 2019. “Vamos continuar esse trabalho para que em 2020 o Ceará não tenha mais necessidade de vacinar seu rebanho conforme a orientação do Ministério da Agricultura”, destacou o presidente da agência, Jaime Júnior. Para que o objetivo seja alcançado, o índice de cobertura vacinal deve ser superior a 90% dos rebanhos de bovinos e bubalinos e 80% nas propriedades rurais de todo o Ceará.

É importante lembrar os produtores devem declarar a vacinação no posto da Adagri ou Ematerce do seu município. Algumas prefeituras também estão conveniadas e aptas a receber essa declaração. “Tem que comprar, vacinar e declarar no prazo de até 15 dias da aplicação da vacina para que seja lançado no sistema de controle sanitário da Adagri. O criador que vacina e não declara será multado da mesma forma que o produtor que não vacinou”, reforçou o coordenador estadual da Campanha, Joaquim Sampaio.

No próximo mês de maio, o Brasil recebe em Paris o certificado de zona livre de febre aftosa com vacinação, outorgado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), durante a realização da 86ª Assembleia Geral.

Com informações da Adagri