Moisés Braz (PT) critica pressão da imprensa para influenciar decisão do STF no julgamento do habeas corpus de Lula

52

Em aparte ao pronunciamento do deputado Dr. Santana (PT) na manhã desta terça, 4, no plenário 13 de maio, o deputado estadual Moisés Braz (PT) criticou a parcialidade de setores da imprensa do país, em particular da TV Globo, agem para pressionar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgam hoje o pedido de habeas corpus em favor do ex-presidente Lula.

“O Brasil e o mundo vão estar acompanhando julgamento do HC do ex-presidente Lula. Você foi feliz em deixar claro que o PT não comunga com qualquer coisa errada e não pretente abrir qualquer brecha na Constituição para que haja proteção àqueles quem tem que ser investigados e punidos de acordo com as leis do país”, pontuou Moisés Braz.

Segundo ele, “não podemos deixar de aprofundar que esse é um julgamento político. Quem acompanhou ontem o Jornal Nacional viu que a imprensa agiu com parcialidade ao veicular a fala e os votos dos ministros no julgamento ocorrido há sete meses, querendo jogar o povo contra os ministros que hoje julgam o habeas corpus”, criticou o parlamentar.

Para o deputado, é preciso que a população entenda o que está por trás de tudo isso. “Me parece que muita gente não entendeu que muita gente quer efetivamente tirar o Lula da disputa eleitoral. Deixem que a sociedade julgue se Lula pode ou não ser presidente. E que o judiciário faça sua parte sem ser pautado pela imprensa que, quando quer, fica a favor e quando não quer, para tentar prejudicar alguém, age como agiu ontem em todo o JN, no qual ficou clara a posição da emissora”.

Moisés chamou a atenção dos movimentos sociais e partidos de esquerda. “O que estão fazendo hoje pelos meios de comunicação, a servico do agronegócio e do grande capital, pela direita organizada, é cercear todo o direito constitucional de executar a pena após trânsito em julgado”, concluiu.

Ouça aqui o aparte do parlamentar