Moisés Braz participa da elaboração do planejamento estratégico do STTR de Itapipoca

366

Na manhã chuvosa desta quinta-feira, 7 de janeiro, o deputado estadual Moisés Braz (PT) participou da elaboração do Planejamento Estratégico do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (STTR) do município de Itapipoca. Maior sindicato rural de trabalhadores do Brasil, o STTR tem como presidente Manoel Vidal Freitas, congrega 26 mil associados e engloba 55 delegacias sindicais, que participam do planejamento. O deputado foi recepcionado pelo ex-presidente e atual suplente da Secretaria de Política Agrícola da entidade, Raimundo Pires.

O deputado foi recepcionado pelo ex-presidente e atual suplente da Secretaria de Política Agrícola da entidade, Raimundo Pires.
O deputado foi recepcionado pelo ex-presidente e atual suplente da Secretaria de Política Agrícola da entidade, Raimundo Pires.

Em sua fala, Moisés fez uma avaliação da conjuntura política e econômica do Ceará e do Brasil, ao mesmo tempo em que prestou contas da sua atuação parlamentar tanto junto às bases como no apoio e na defesa dos Governos Dilma e Camilo Santana na Assembleia Legislativa. “Sou um deputado de todos os cearenses, mas nossa atuação trabalha principalmente na defesa dos direitos e na construção de políticas públicas para os trabalhadores rurais cearenses. Afinal de contas, foram vocês que nos elegeram e a vocês nós devemos satisfação e trabalho”, afirmou o parlamentar, ao citar a aprovação de diversas mensagens governamentais que se reverteram em aumento de arrecadação para o Estado em virtude da crise econômica que impacta os Executivos Estaduais pelo país.

Moisés fez uma avaliação da conjuntura política e econômica do Ceará e do Brasil
Moisés fez uma avaliação da conjuntura política e econômica do Ceará e do Brasil

Ao ressaltar a diretoria recém-empossada à frente do STTR de Itapipoca, o deputado defendeu uma melhor qualificação dos dirigentes sindicais de forma geral para o fortalecimento do movimento sindical rural e consequente defesa dos trabalhadores e trabalhadoras do campo.É preciso que tenhamos um presidente de sindicato, um diretor bem preparado para fazer o enfrentamento na Câmara Municipal, para cobrar da Prefeitura, por exemplo, as políticas públicas de estímulo à agricultora e proteção social às famílias do campo”, pontuou. Em seguida, Moisés se colocou à disposição da plenária e respondeu a diversos questionamentos por parte dos trabalhadores presentes à elaboração do planejamento.