Moisés Braz defende unidade do PT para enfrentar o golpe e as eleições de outubro

Nenhum comentário

Em discurso durante a Plenária do Campo Democrático ocorrida no sábado, 21 de maio, no auditório do Centro de Convenções do Cariri, o deputado estadual Moisés Braz (PT) defendeu a unidade do Partido dos Trabalhadores para o enfrentamento do golpe e para fortalecer a sigla com vistas às eleições municipais de outubro próximo.

“O primeiro processo para discutirmos em 2016 é unidade do PT. Vamos deixar de lado disputas internas, e encararmos a disputa com aqueles que são contra a esquerda, a democracia e os avanços proporcionados pelas políticas sociais”, afirmou.

De acordo com ele, o partido deve compreender que o governo Camilo Santana é de disputa. “Queremos que o governador continue sempre ao nosso lado como está, mas tem muitos que não querem que ele faça o que Lula e Dilma fizeram para os pobres”, do parlamentar, um exemplo claro disso é o debate na Assembleia a respeito de obras como o Cinturão das Águas no Cariri. “Dizem que essa obra não vai beneficiar o Ceará, mas só o Cariri. Camilo está querendo avançar nestas obras. O Governo está sofrendo grande oposição na Assembleia, querem colar imagem negativa nele”, acrescentou.

13256394_486511921548951_5772895868619444994_n

Moisés corroborou com as palavras do deputado federal José Guimarães sobre a necessidade de incentivar candidaturas a vereador, vice e a prefeito nos municípios. “O PT precisa entender que precisamos estar fortalecidos e fazer composições para lutar pela democracia e pelo projeto político a nível nacional para estarmos fortalecidos com vistas a 2018. Por isso, essa plenária tem de reafirmar o compromisso com a democracia, as lutas sociais e as políticas públicas, em defesa da presidenta Dilma”, sugeriu, ao declarar que o partido não vai reconhecer “governo golpista e de direita que quer desqualificar nosso projeto”.

Para Moisés, é preciso que os petistas tenham a consciência de que “o golpe que deram na Dilma foi pautado no ódio ao PT. Quando você vê beneficiários das politicas publicas de Lula e Dilma, inclusive pequenos comerciantes, falarem com ódio do PT e da militância, fica se perguntando porque isso acontece. É um pensamento pautado numa mídia que é contra os avanços, as políticas públicas, o povo pobre, negros, mulheres, LGBT e movimentos sociais”, concluiu.

Na pauta da plenária do Campo Democrático, estiveram a análise do cenário político do Brasil após o golpe contra a democracia e o governo da presidenta Dilma Rousseff, assim como o crescimento das manifestações dos movimentos sociais e da esquerda brasileira contra o ilegítimo governo Temer que ameaça as conquistas do povo brasileiro nos últimos 13 anos de governos petistas. O encontro também discutiu as perspectivas para o fortalecimento do PT com vistas às eleições de outubro próximo.

 

13263762_486511928215617_7926172921815016065_n

Participaram da atividade centenas de lideranças do PT, dos movimentos sociais e sindical da região do Cariri, os deputados federais José Guimarães (PT) e José Arnon (PTB), o presidente do PT Ceará, De Assis Diniz, o deputado estadual Zé Aílton Brasil, a representante do Diretório Nacional do PT, Sônia Braga, o prefeito de Potengi, Samuel Alves, o ex-prefeito de Caririaçu, Edmilson Leite, a vereadora do PT de Jardim Donizete Maria, o representante do MAB, Ivanildo, a prefeita de Santana do Cariri, Daniele de Abreu, o prefeito de Barbalha, Zé Leite, o presidente da Feraece, Luiz Carlos Ribeiro, o presidente do PT do Crato, Pedro Lobo, o secretário da SDA, Dedé Teixeira, o pré-candidato a prefeito de Barbalha, Fernando Santana, o deputado estadual Manoel Santana, superintendente estadual da Funasa, Leonildo Peixoto, o prefeito de Missão Velha, Tardiny Pinheiro, e o vice-presidente da CUT-CE, Eduardo Honorato.

 

, , , , ,

Assine nossa Newsletter

Conecte-se

Menu