Miraíma debate em audiência a preservação da carnaúba e de sua cadeia produtiva

232

“A carnaúba é símbolo de resistência à seca no nordeste brasileiro”, afirmou Moisés Braz (PT) na manhã desta sexta-feira (01/12) em Miraíma, durante audiência pública que debateu a cadeia produtiva da palha da carnaubeira. A audiência aconteceu na Câmara Municipal e foi comandada pelo vereador e presidente da Câmara Dr. Sales (PCdoB), autor do requerimento. O deputado estadual Sérgio Aguiar (PDT) também esteve presente na discussão.

Durante sua fala, Moisés Braz destacou a importância da cera, pó e artesanato da palha de carnaúba para o Ceará e para o povo cearense. Ele ressaltou que os produtos derivados da carnaubeira geram riqueza e renda, mas poucos têm valorizado o processo de produção.

Para o deputado, é necessário pensar e agir coletivamente para preservar a palmeira cearense. Segundo o parlamentar, deve haver uma articulação conjunta de produtores, trabalhadores, empresários e representações institucionais no intuito de incentivar a cultura da carnaúba.

IMG_0124 IMG_0107

A organização do setor produtivo foi ressaltada também pela gerente de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste (BNB) na Região Norte Jeane Gomes. Segundo ela, este é um fator preponderante para alcançar e ampliar o crédito destinado ao cultivo da palmeira cearense. “Precisamos de parceiros para que possa dar certo”, afirmou.

Jeane Gomes destacou que o BNB está à disposição e que existe crédito. “O banco emprestou cerca de 6 milhões para carnaúba este ano”, informou a gerente ao explicar que os financiamento ocorreram somente na agência de Granja, por falta de demanda em outros municípios cearenses.

“A carnaúba precisa ter uma atenção maior por parte do Estado”, esta foi a avaliação do deputado Sérgio Aguiar. O parlamentar também falou sobre a importância da árvore e da intervenção do Governo para garantir a cultura da carnaúba.

“A gente tem que agir rápido”, alertou o prefeito de Miraíma Ednardo Filho. Para ele, se existe um canal aberto, onde o banco concede crédito, é necessário plantar e manter o que já existe de cultivo. O gestor sugeriu a criação de cooperativa por parte dos produtores para organização da cadeia produtiva.

IMG_0138 IMG_0142

O tempo de cultivo da carnaúba também foi abordado no debate. “Hoje eu tenho no meu quintal carnaúba de dez anos. Se eu deixar plantada, meus filhos e parentes estão aí para colocar o barco para frente”, destacou o assentado da reforma agrária José Maria ao afirmar que a produção deve visar também o futuro.

Ao final da audiência pública, entre os encaminhamentos, ficou acordado que os parlamentares estaduais deverão discutir na Assembleia Legislativa sobre a realidade do cultivo da carnaúba. Moisés Braz pretende articular, junto ao Governo do Estado, um projeto voltado para o extrativismo da árvore, garantindo recursos por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA).

IMG_0111 IMG_0096

Também participaram da audiência os vereadores Galdêncio Ferreira (PDT), Ozana Teixeira (PR), Tetê Alves (PSD), Cleuton do Sindicato (PROS), Noelio Sousa (PDT), Valdenor Pinheiro (PR), Profº Waldemique (PSB) e Hildeberto Barroso (PMDB), a presidenta do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Miraíma Cilene Custódio, além de trabalhadores rurais e assentados da reforma agrária.

IMG_0090 IMG_0163 IMG_0158 IMG_0156 IMG_0150 IMG_0088 IMG_0166 IMG_0085