Fetraece: “A luta em defesa da democracia continua!”

390

Companheiros e Companheiras! “Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera”, Che Guevara

A Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Ceará (FETRAECE) vem, através da presente nota, manifestar sua indignação pela aprovação da admissibilidade do processo de impeachment movido contra a presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Foi um golpe contra a Constituição, contra a vontade popular e contra a democracia, comandado pelos setores conservadores da classe dominante, que tentam a todo custo destituir a presidenta do cargo, sem comprovar sua participação em crimes de responsabilidade ou processo fraudulento cometido contra o patrimônio público, o que representa um claro descumprimento da lei cidadã. Os golpistas agridem a democracia e a soberania nacional ao buscar este golpe, impondo um programa conservador, a retirada de direitos da classe trabalhadora e o corte nas políticas públicas e programas de inclusão social.

O parlamento brasileiro, que para nós deveria ser constituído de um conjunto de cidadãos legislando em prol do bem comum, é composto, em sua maioria, das velhas oligarquias eleitas pelo poder econômico, sob as regras do financiamento privado de campanha, que se comportam como fascistas, capazes de produzir uma fraude e demonstrá-la com falácias, ironias, cenas lamentáveis que revoltaram a consciência e o coração de milhões de espectadores que assistiram a votação. Os congressistas que disseram “sim” ao processo de impeachment da presidenta Dilma expressando ódio, individualismo, preconceito e sectarismo demonstrados na explícita falta de argumentos para justificar esta farsa não representam a sociedade brasileira.

Ao descumprir a Constituição Federal, o golpe parlamentar legitima as manobras perpetradas pelo presidente da Câmara Eduardo Cunha, frauda a cidadania de milhões de brasileiros e brasileiras, buscando tomar de assalto o cargo da presidenta Dilma e colocar Michel Temer no poder. Um governo que, se constituído, não terá legitimidade, trará grandes retrocessos, aliando-se à elite e aos interesses do capital.

Por outro lado, queremos fazer um reconhecimento a todos os/as deputados/as que votaram “não” ao processo de impedimento, às centenas de trabalhadores/as rurais, dirigentes sindicais, militantes, que corajosamente lutam contra o golpe em curso, em defesa do Estado Democrático, participando de intensas mobilizações nas ruas e praças do Ceará e do Brasil. Todos com argumentos convincentes, sólidos e fundamentados.

A batalha não terminou. Não vamos recuar. A apreciação do processo de impedimento seguiu para o Senado. É fundamental que a sociedade brasileira, em especial a classe trabalhadora, continue defendendo o resultado das eleições de 2014. Precisamos nos manter mobilizados, continuar nas ruas, impedir a fraude do impeachment. Somos homens e mulheres comprometidos/as com a democracia conquistada pela luta de milhões de brasileiros. Vamos a todas as manifestações contra o golpe, em defesa da constituição, contra a corrupção, contra esta farsa jurídico-midiática.

Que o amor vença o ódio, que a paixão pela justiça nos oriente e faça que sigamos travando o bom combate. O combate em defesa da liberdade, da democracia e emancipação dos brasileiros.