Deputado Moisés Braz visita Tingui, Montevidéu e Fogareiro em Quixeramobim

322
Moisés em Tingui, Quixeramobim (Fotos: Marcel Bezerra)

Ao lado do vereador Kim do Sindicato (PT), o deputado estadual Moisés Braz (PT) cumpriu agenda em Quixeramobim na última sexta-feira, 6 de outubro. Após participar de plenária conjunta dos dois mandatos na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Straaf) local, Moisés concedeu entrevista na Rádio Campo Maior e depois visitou a comunidade de Tingui, o acampamento Motevidéu e o distrito de Fogareiro, todos na zona rural.

Deputado Moisés Braz (PT) concede entrevista ao programa Repórter Ceará comandado pelo radialista Ronildo Saldanha na rádio Campo Maior de Quixeramobim
Deputado Moisés Braz (PT) concede entrevista ao programa Repórter Ceará comandado pelo radialista Ronildo Saldanha na rádio Campo Maior de Quixeramobim
Reunião em Tingui
Reunião em Tingui

Em Tingui, localidade que leva o nome da antiga fazenda da localidade, o deputado conversou com trabalhadores na Capela de Nossa Sra. das Graças. Há anos os moradores lutam pela desapropriação da área pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). “Mesmo contando com a colaboração dos donos da terra, o processo não foi concluído porque o governo Temer utilizou o recurso para desapropriar outra área e eles precisam que até dezembro isso ocorra”, afirmou Moisés, que se comprometeu a ir até o Incra para ajudar no processo de articulação para a indenização ser paga.

IMG_1197
Reunião no Acampamento Montevidéu

Mais adiante, o parlamentar participou de reunião no acampamento Montevidéu, onde desde  2009 as cerca de 15 famílias lutam para serem contempladas com uma área de cerca de 330 hectares. Residentes há 60 anos na área, as famílias de agricultores se dirigiram ao sindicato no sentido de obter apoio para que a fazenda também seja desapropriada, desta vez com recursos do crédito fundiário.

Reunião no Acampamento Montevidéu

“Assim como em Tingui, essas pessoas também contaram com a colaboração do proprietário Ozires Cabral, mas o processo esbarrou na documentação a fim de que o recurso pudesse ser liberado no Banco do Brasil e o proprietário faleceu em seguida”, conta Moisés. Depois, a viúva do fazendeiro decidiu vender para terceiros, apesar da declaração de intenção de venda para o grupo de famílias.

Junto com os beneficiários, o Straaf local decidiu recorrer na Justiça, que determinou reintegração de posse várias vezes, dando ganho de causa a proprietária. A mobilização do sindicato tem sido fundamental para a permanência dos moradores no local, e as negociações junto ao governo do Estado para desapropriação acabaram não sendo concluídas. “O problema foi que o governo federal baixou uma portaria bloqueando recursos do Crédito Fundiário para compra de terras no país. Não há disponibilidade para pagamento da terra”, pontuou o deputado que se prontificou a levar o assunto ao governador Camilo Santana.

Associação dos Moradores de Fogareiro
Associação dos Moradores de Fogareiro

No último compromisso do dia, Moisés Braz esteve na Associação Comunitária dos Moradores do Fogareiro em Busca da Água Viva. Durante o encontro, o presidente da associação, Nilton Inácio do Carmo, apresentou uma lista de demandas dos moradores do distrito, prejudicado recentemente com um grande incêndio florestal. Entre elas, estão aquisição de estacas, arames e silagem para subsidiar os agricultores prejudicados com a queimada ocorrida; elaboração de projeto para asfaltar a CE-266 que liga Quixeramobim a Boa Viagem; melhoramento do preço do leite que vem baixando quinzenalmente; liberação imediata da mini usina de beneficiamento do leite (queijeira) via Projeto São José; escavação de cacimbas e perfuração de poços profundos para comunidades do distrito de Passagem.

Moisés fala aos moradores do distrito de Fogareiro
Moisés fala aos moradores do distrito de Fogareiro

Durante sua fala, o deputado se comprometeu a marcar audiências na Semace e do Ibama para tratar a questão das estacas e outra para tratar dos recursos do Fecop e do Fedaf. Sobre a CE-266, Moisés prometeu apresentar emenda propositiva na Lei Orçamentária do Estado (LOA) para elaboração do projeto pelo Governo do Estado, caso ainda não tenha sido feito. Quanto à produção de leite, Moisés vai defender junto ao governo, após o devido levantamento, da viabilidade da destinação de um tanque de resfriamento para comunidades em que haja produtores com produção superior a 100 litros.