Assembleia aprova concurso público para Secretaria de Cultura

222

Após 52 anos de sua criação, a secretaria de Cultura do Governo do Ceará (Secult) abrirá seleção para profissionais de nível superior em diversas áreas de atuação. Foi aprovado hoje, 28, na Assembleia Legislativa do Ceará o projeto de lei n°57/18, do Poder Executivo que prevê a realização de concurso público para a Secult. Ficou instituída, ainda, a Política Estadual Cultura Viva do Estado do Ceará, meta do Plano Estadual de Cultura.

Ao todo, serão abertas 102 vagas. Um segundo edital, com mais 30 vagas, será lançado ainda em 2018; totalizando 132 vagas. “Anunciado pelo governador Camilo Santana, no início do ano, o concurso público para a Secult é um presente para a Cultura do Ceará, um passo importante para o fortalecimento institucional da Secretaria da Cultura, para que ela possa desenvolver com mais capacidade técnica, com um quadro qualificado, as metas do PEC, que são para os próximos 10 anos. Uma conquista do Estado, da Secretaria da Cultura, mas sobretudo da classe artística e cultural da sociedade cearense”, destaca o Secretário Fabiano Piúba.

Para o presidente do PT Ceará, deputado Estadual Moisés Braz, “o compromisso do governador Camilo foi essencial para o aumento no investimento e o fortalecimento das políticas culturais e de participação popular no Estado. Esses dois projetos vêm em bom momento para reconhecer e garantir o melhor funcionamento da secretaria, dando mais apoio às manifestações culturais que o Ceará possui”, diz Moisés.

Concurso da Secult

Seu quadro de funcionários é composto hoje por 68 (sessenta e oito) servidores ativos, sendo que, desses, 37 estão em abono de permanência, ou seja aguardando aposentadoria. Já os inativos (aposentados e pensionistas) somam a significativa quantia de 221 (duzentos e vinte e um) servidores, o que demonstra a necessidade de criação dos cargos previstos na mensagem enviada para a Assembleia Legislativa.

Política Estadual Cultura Viva do Estado do Ceará

O projeto tem o objetivo de promover a produção e difusão da cultura, bem como o acesso aos direitos culturais à população cearense, constituindo-se como política de base comunitária, territorial e temático identitária do Sistema Estadual de Cultura do Estado do Ceará.