Agricultura Familiar: CONTAG faz pressão contra cortes do governo Temer

Nenhum comentário

A CONTAG, as 27 Federações e os mais de 4 mil Sindicatos realizam nesta terça-feira (17) e quarta-feira (18), em todo o Brasil, ações de pressão contra os cortes drásticos nos recursos destinados à agricultura familiar, na proposta de orçamento para 2018 apresentada pelo governo federal.

Em Brasília, uma Comissão formada pela Diretoria da CONTAG e pelos(as) presidentes e secretários(as) das Federações seguirá conversando e entregando aos parlamentares um DOCUMENTO dos Movimentos do Campo com propostas de emendas para o orçamento 2018.

Para o Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR), a proposta do governo federal coloca em risco importantes políticas que existem há mais de 30 anos e que são essenciais para o setor e para o povo brasileiro.

NÚMEROS

A Secretaria Especial da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (Sead) terá o seu orçamento geral reduzido de R$ 1,03 bilhão neste ano para R$ 790 milhões em 2018.

Os recursos para Habitação cairão de R$ 6,9 bilhões em 2017 para R$ 0,00 em 2018. “Uma das políticas que mais se avançou nos últimos anos, resultado de um processo amplo de diálogo e negociação do governo com os movimentos sociais, agora temos esse desmonte total”, denuncia o secretário de Política Agrícola da CONTAG, Antoninho Rovaris.

Os recursos para a obtenção de terras para a reforma agrária serão reduzidos drasticamente de R$ 257 milhões para R$ 34,2 milhões. “Não teremos reforma agrária no Brasil. Ter esse orçamento e acabar com a reforma agrária é a mesma coisa”, critica o secretário de Política Agrária da CONTAG, Elias Borges.

Para o presidente da CONTAG, Aristides Santos, essa é uma grave situação e do desmonte que o governo ilegítimo de Michel Temer está propondo para os agricultores e agricultoras familiares, as pessoas que alimentam esse País. “Com esta proposta, este governo ilegítimo confirma a sua falta de compromisso com os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Vamos reagir contra esse desmonte”, reforça Santos.

FONTE: CONTAG

,

Assine nossa Newsletter

Conecte-se

Menu