Rosângela Alves é eleita coordenadora do Setorial Agrário do PT Ceará

Nenhum comentário

Aconteceu na manhã do último sábado (23/9) o II Encontro Estadual do Setorial Agrário do PT Ceará. A atividade reuniu cerca de 90 filiados de todo estado que elegeram por unanimidade a sindicalista Rosângela Alves para o comando do setorial. A coordenadora assumirá integrando um coletivo de 12 pessoas que estarão à frente do trabalho que será desenvolvido. O deputado estadual Moisés Braz (PT) participou da atividade que aconteceu na sede da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece).

Durante sua fala, Moisés Braz destacou importância da agricultura no PIB brasileiro. O parlamentar listou a queda de recursos na área durante o governo Temer. “Perdemos 80% de recurso do PAA, do Programa de Cisternas e de diversas políticas voltadas para o homem e a mulher do campo”, destacou Moisés Braz ao afirmar que o setorial será responsável por fazer o debate e o enfrentamento dos retrocessos que afligem a agricultura.

Ao lembrar a força dos rurais nas mobilizações contra o golpe e seus desdobramentos, Moisés afirmou que o Setorial Agrário deve ocupar mais espaço e ser mais valorizado no PT, tanto no âmbito nacional quanto agora, no âmbito estadual. O setorial já existia no PT Ceará, mas estava desarticulado. Com a eleição de Rosângela e do coletivo, os Agrários voltarão a atuar de forma organizada no partido, participando da tomada de decisões e levantando pautas relacionadas ao setor.

WhatsApp Image 2017-09-25 at 10.44.38

As eleições de 2018 também foi assunto abordado no encontro. Para o deputado federal José Guimarães, a volta de Lula é a saída mais viável para revogar as leis que prejudicam os trabalhadores. “Se voltar a governar esse país, a primeira coisa que o PT vai fazer é um decreto revogatório ou um plebiscito revogatório para dar fim a essas reformas que tiram direitos dos trabalhadores”, afirmou.

Para o presidente da CUT Wil Pereira, a classe trabalhadora ainda não “sentiu na pele a reforma trabalhista”. O sindicalista falou sobre abaixo-assinado que está sendo feito no intuito de exigir a revogação da reforma. “Mais do que nunca nós precisamos ir para cima”, destacou Wil ao falar sobre a articulação da CUT com os movimentos sociais, sindicais e partidos de esquerda para enfrentar as ações do governo Temer. O presidente cutista demonstrou apoio ao novo setorial. “Os companheiros do Setorial Agrário podem contar com a CUT”, afirmou.

Também participam do encontro o presidente do PT Ceará De Assis Diniz, o secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará Dedé Teixeira e o presidente da Fetraece Luiz Carlos Lima.

 

, , , , ,

Assine nossa Newsletter

Conecte-se

Menu