Moisés Braz acredita em boa safra a partir da quadra chuvosa e adianta pautas da Comissão de Agropecuária para este ano

Nenhum comentário

Presidente da Comissão de Agropecuária, o deputado estadual Moisés Braz (PT) concedeu entrevista ao programa Narcélio Limaverde, da FM Assembleia, na manhã desta quarta-feira, 12 de fevereiro.

Segundo Moisés, as chuvas dos primeiros dias de fevereiro tem sido melhor distribuídas no Estado, conforme a Funceme, o que reforça a perspectiva de uma boa safra. “Esperamos para esses 90 dias chuvas regulares. O programa Hora de Plantar distribuiu sementes a tempo, e além disso há aqueles agricultores que guardam suas sementes. Se a gente continuar nessa perspectiva de chover na média ou acima, podemos ter bom inverno grande, com grande produção e principalmente recarga nos açudes, principalmente no Orós e no Castanhão”, afirmou o deputado.

Moisés adiantou temas a serem tratados pela Comissão de Agropecuária neste ano. “O Ceará já foi um dos estados que mais produziu nos perímetros irrigados. Hoje eles estão quase desativados por falta de chuva, dívidas de produtores rurais. Vamos retomar esse debate, tentar convencer o Governo Federal e o Dnocs a reativar os perímetros, visto que hoje produção no Ceará é mais em área de sequeiro”, pontuou.

Ouça e entrevista:

O presidente da Comissão citou também a convocação dos concursados da Ematerce e o financiamento da produção como pautas importantes. “Não dá para produzir sem assistência técnica, por isso vamos insistir no reforço dessa convocação junto ao governador Camilo Santana. Outro debate é buscar recursos junto aos agentes financeiros”, colocou, ao abordar ainda a ampliação da rede de energia trifásica de modo a atender a pequenos e médios produtores nas zonas rurais.

Sobre a presença dos carros-pipa no abastecimento a comunidades rurais, Moisés salientou que a política de perfuração de poços e construção de cisternas reduziu muito a necessidade do serviço. “Mas alguns municípios no interior ainda precisam em algumas comunidades. O governo tem que continuar apoiando a política de cisternas de placas e perfuração de poços, para podermos eliminar o carro pipa do interior. Sem esquecer que precisamos de chuva dentro da média para os que os reservatórios estejam sempre cheios”, concluiu.

Assine nossa Newsletter

Conecte-se

Menu