Grito da Terra 2018: Fetraece conquista cerca de R$ 6,5 milhões para agricultura familiar

194

O movimento sindical rural cearense liderado pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetraece) realizou na manhã de quarta-feira (27), em Iparana, Caucaia, a 23ª Edição do Grito da Terra Estadual.

Ao lado do presidente da Fetraece, Raimundo Martins, e do deputado estadual Moisés Braz (PT), o governador do Ceará, Camilo Santana, esteve no evento para anunciar pessoalmente aos mais de dois mil agricultores e agricultoras familiares o resultado das negociações realizadas pela Fetraece com o Governo do Ceará.

Ao todo, Camilo Santana autorizou o investimento de aproximadamente R$ 6,5 milhões para o fortalecimento da agricultura familiar cearense em atendimento a pauta de reivindicação do Grito da Terra.

“A presença do governador mostra a atenção que o governador Camilo Santana tem para com a nossa categoria de trabalhadores rurais. O Camilo anunciou investimentos importantes que havíamos negociado no Palácio da Abolição. É muito importante essa abertura a um diálogo franco e honesto do chefe do Executivo conosco. Mesmo com todas as dificuldades da conjuntura política e econômica, o Ceará tem mantido os investimentos na Agricultura Familiar como forma de distribuir renda e incluir socialmente milhões de pessoas que necessitam do apoio do Estado”, afirmou Moisés Braz.

O presidente da Fetraece, Raimundo Martins, agradeceu ao Governador por sempre ter se mostrado aberto ao diálogo e ouvir a classe trabalhadora. “Quando é preciso pressionar o Governo, estamos lá pressionando, pois queremos o melhor para cada agricultor e agricultora familiar, mas quando o Governo busca o fortalecimento da agricultura familiar, agradecemos e elogiamos o empenho. O governador Camilo Santana tem se mostrado um grande parceiro do movimento sindical rural, sempre atendendo as solicitações da Fetraece”, afirmou Raimundo Martins.

Na busca para garantir o fortalecimento da assistência técnica e extensão rural no Estado do Ceará, serão destinados R$ 2 milhões. Os últimos recursos destinados exclusivamente para a assistência técnica, em parceria com a Fetraece haviam sido de R$ 650 mil. “Estou ampliando este ano para R$ 2 milhões”, informou Camilo.

Já para locação, perfuração e instalação de 100 poços profundos serão investidos mais R$ 2.500.000,00. O Governo do Ceará também vai garantir a instalação de 60 casas de sementes crioulas, através dos projetos Paulo Freire e São José e implantação de 10 novas Casas Digitais.

Conforme assinado, a implantação de 200 tecnologias para reuso de água, dentro do programa Bioágua, da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) está garantida a partir da liberação de R$ 1.500.000,00. Outra reivindicação atendida diz respeito à regularização fundiária.

“A nossa meta é universalizar e, para isso, temos ampliado recursos. Trouxe o convênio que assino, autorizando os sindicatos rurais a entregar títulos de terras aos agricultores”, ressaltou. Para o Projeto Uruanan, área reformada do Pirangi, o montante vai ser de R$ 300.000,00.

Outro anúncio feito foi a criação de um grupo técnico com a participação de diversas secretarias do Estado, para que seja elaborado Projeto de Lei que visa o apoio a ampliação das escolas de famílias agrícolas no Ceará. “A finalidade é garantir a sustentabilidade educacional e preservar o trabalho comunitário definido a partir das associações das famílias agricultoras”, explicou o governador Camilo Santana.

O Grito da Terra ocorre anualmente e é a maior ação de massa realizada pelos agricultores e agricultoras familiares cearenses.

A mesa da Plenária do Grito da Terra foi composta por: Raimundo Martins (Presidente da Fetraece); Camilo Santana (Governador); José Guimarães (Deputado Federal); Moisés Braz (Deputado Estadual); De Assis Diniz (Secretário da SDA); Ana Teresa Barbosa (Presidente do Instituto Agropolos); Cícera Vieira (Secretária de Mulheres da Fetraece); José Wilson Gonçalves (Coordenador da Contag no Nordeste); Dedé Teixeira (Deputado Estadual); Wil Pereira (Presidente da CUT-CE); Marcos Jacinto (membro da coordenação da ASA); entre outras autoridades.