CNT/MDA: Lula ganharia a eleição em todos os cenários

219
Ricardo Stuckert

Levantamento da Confederação Nacional dos Transportes/MDA divulgado nesta terça-feira (6) mostra que Lula venceria todos os turnos das eleições 2018, independentemente do opositor. A nova pesquisa confirma a manutenção da dianteira pelo ex-presidente em todas as pesquisas eleitorais realizadas nos últimos meses.

Se a eleição fosse hoje, o petista levaria 33,4% dos votos em primeiro turno, bem à frente dos pré-candidatos ligados à articulação do golpe que tirou do poder uma presidenta legitimamente eleita e segue atacando direitos históricos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Sentindo na pele os efeitos nefastos de uma política neoliberal que jamais foi aprovada nas urnas, a população rejeita aqueles que defendem o programa implantado pelo usurpador Michel Temer.

Assim, Jair Bolsonaro (PSC) aparece com apenas 16,8%, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), com 6,4%. Entre os dois está Marina Silva (Rede) com 7,8%.

Também nos cenários de segundo turno estudados, as intenções de voto no petista também aumentaram de setembro, data da divulgação da última CNT/MDA, para março.

No cenário que traz Lula e Geraldo Alckmin, o petista venceria com 44,5% contra 22,5% do tucano, um aumento considerável ante as intenções projetadas em setembro nesse mesmo cenário, quando Lula também venceria Alckmin com 40,6% das intenções de voto.

Na simulação contra Jair Bolsonaro, Lula venceria o segundo turno com 44,1% contra 25,8%. Nesse caso, o candidato do PSC experimentou uma queda de 3,3% entre setembro e março.

Contra Marina, Lula levaria as eleições com 43,8% contra 20,3% da candidata da Rede. Em setembro, Lula também estava à frente nesse mesmo cenário com 39,8% contra 25,8% de Marina. As intenções de voto em segundo turno no petista também aumentaram nesse cenário enquanto a do concorrente caiu.

Contra o golpista Michel Temer, Lula levaria ainda mais votos: 47,5% contra míseros 6,8%. Fica claro, assim, a dificuldade dos opositores de Lula de forjar uma candidatura que tenha credibilidade e apoio entre a população. “Estão todos tentando evitar que eu seja candidato por uma razão: é que se eu for candidato posso ganhar no primeiro turno”, avaliou o ex-presidente em entrevista à rádio Metrópole, de Salvador (BA), nesta terça-feira.


Votos válidos

Em todas as simulações de segundo turno com Lula, o ex-presidente alcança mais de 60% dos votos válidos.

Com Geraldo Alckmin na simulação, o petista vence por 66,4% a 33,6%. Já com Jair Bolsonaro, a simulação fica em 63,1% contra 36,9%. Contra a pré-candidata da Rede, Marina Silva, Lula vence por 68,3% a 31,7%. Finalmente, contra o presidente golpista Michel Temer, o resultado é de 87,5% a 12,5% a favor do ex-presidente

Melhor governo da história

A pesquisa CNT traz ainda uma retrospectiva das pesquisas de avaliação dos governos de FHC, Lula, Dilma Rousseff e Temer. Mais uma vez fica clara a diferença de percepção do eleitorado quando questionado sobre os governos anteriores ao golpe.

Segundo CNT/MDA divulgada em 2010, Lula deixou o governo com 83% da aprovação do povo. Em março de 2018, segundo a pesquisa desta terça-feira, Temer é aprovado por apenas 4,3% do eleitorado.

“Só voto nele”

A pesquisa também perguntou aos entrevistados “quem seria o único candidato em quem votariam”. Lula também lidera nesse quesito com 27,5% dos votos. Levantamento divulgado em setembro registrou 23,4%.

A mesma pergunta foi feita se referindo ao presidente golpista Michel Temer. No caso dele, apenas 0,5% disseram que ele seria “seu único candidato”.

Os cenários apresentados pela pesquisa mostram porque a direita e a ultra-direita temem enfrentar o Lula: o petista voltaria ao Palácio do Planalto e acabaria com a agenda do golpe. Ele mesmo tem feito o alerta.

“Nenhum banqueiro quer que eu dispute as eleições, nenhum jornal quer que eu dispute as eleições. Sabem que, se eu for candidato, só vai sobrar uma vaga para o segundo turno, com a perspectiva de eu ganhar no primeiro!”, afirma, tendo como base diversas pesquisas de intenção de voto, de diversos institutos, que mostram que a preferência por seu nome só sobe.

A pesquisa

A pesquisa CNT/MDA foi realizada entre 28 de fevereiro e 3 de março. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com o número BR-06600/2018.

Da Redação da Agência PT de Notícias