Assembleia Legislativa discute educação no campo e pedagogia das Escolas Família Agrícola (EFAs) no CE

Nenhum comentário

Por iniciativa do deputado estadual Moisés Braz (PT), a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa realiza na próxima segunda-feira, dia 11 de novembro, a partir das 14 horas, no Complexo das Comissões Técnicas, audiência pública para debater sobre a experiência de Educação Contextualizada ao Campo e a Pedagogia da Alternância desenvolvida pelas Escolas Família Agrícola (EFAs) no estado do Ceará. O requerimento que solicitou a audieência foi subscrito pelos deputados Carlos Felipe (PCdoB), Acrísio Sena (PT), Augusta Brito (PCdoB), Fernando Santana (PT) e Renato Roseno (PSol).

O foco da audiência, de acordo com o deputado, é nas conquistas e dificuldades vivenciadas pelas EFAs no Estado.

O parlamentar argumenta que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional defende a utilização, pelos professores, de elementos da contextualização e da realidade local em suas práticas de ensino.

“Nessa perspectiva, a Educação Contextualizada no âmbito do semiárido surge como um tema altamente relevante e indispensável nesta região, com uma abordagem global, demonstrando toda a sua riqueza social, cultural e ambiental, levando-se em conta suas características peculiares, oportunizando que se construam novas estratégias de desenvolvimento para a região com base nos princípios da convivência com o semiárido. É um modelo educacional que defende um currículo escolar no qual o estudante se reconheça e procure compreender o seu próprio ambiente”, justifica.

Para Moisés Braz, com essa visão, a Escola Família Agrícola procura oferecer uma educação voltada para os aspectos humano, social, profissional, ético e ecológico. “Com a Pedagogia da Alternância, o regime de internato favorece esse atendimento integral. Assim, a relação com outras entidades, como órgãos públicos e privados, se dá pela parceria, garantindo a sua sustentabilidade e autonomia pedagógica e administrativa, ao mesmo tempo em que evita a interferência indevida de terceiros que possa comprometer os princípios fundamentais do projeto.

Estão sendo convidados a participar da audiência as secretarias estaduais de Educação (Seduc), de Desenvolvimento Agrário (SDA), da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), as EFAs Dom Fragoso (Independência), Chico Antônio Bié (Tianguá/Ibiapaba), Zé Maria do Tomé (Tabuleiro do Norte/Jaguaribana), Danilo Almeida (Quixeramobim/Sertão Central); da Área Reformada do Pirangi (Ocara); Padre Eliésio dos Santos (Ipueiras); o Departamento de Ciências Agrárias da UFC e a Fetraece, entre outros.

Assine nossa Newsletter

Conecte-se

Menu